sexta-feira, 10 de abril de 2015

Postura da Árvore - Equilibrio Corporal e interior.




Umas das posturas mais vistas na Yoga, possui uma infinidades de benefícios quando praticada diariamente. Abaixo um artigo do site Personare:
 
A Postura da Árvore é tradicional no Yoga e baseia-se em princípios simples. Para executá-la, a pessoa deve ficar em pé, apoiada apenas numa perna. Depois, basta colocar a planta do outro pé na coxa e elevar os braços acima da cabeça, juntando as palmas das mãos. Em alternativa, as mãos podem ser colocadas unidas em frente ao peito, por exemplo. Essa postura é tão conhecida, que pode ser apreciada numa escultura colossal do séc. VII, em Mahabalipuram, na Índia, e foi denominada Patrimônio Mundial pela UNESCO.
Sendo assim, a Postura da Árvore enquadra-se nas posições de equilíbrio do Yoga, já que o praticante, abdicando de um apoio, ergue-se e alonga-se em direção ao sol."Sendo assim, a Postura da Árvore enquadra-se nas posições de equilíbrio do Yoga, já que o praticante, abdicando de um apoio, ergue-se e alonga-se em direção ao sol."
Após algum tempo em permanência na postura, o praticante abaixa a perna que tinha elevado e, depois de pousar o pé no chão, troca para o lado contrário, erguendo a outra perna e compensando a postura. Por vezes, a pessoa conta um número pré-determinado de respirações ou canta mantras até conseguir compensar. Em tempos modernos, é normal fazer a postura por um minuto em ambas as pernas e, em seguida, passar para outras posições.

Postura foca no equilíbrio corporal e interior

História

Na Índia, existe um número relativo de austeridades, muitas vezes associadas a votos de renúncia, em que o praticante passa 12 anos nessa postura (embora com apoios) até exaurir algum karma (ou o que ele acredita ser uma ação errada, no caso), para obter alguma faculdade ou, até mesmo, a iluminação e a transcendência.
Não estou sugerindo que você execute esta posição durante todo esse tempo, até porque as pessoas deixaram de desfrutar de sua companhia. Mas experimente adotar esse asana por alguns momentos no seu dia e, além de ver aumentada a sua consciência do equilíbrio e do incremento muscular, você ainda elevará o seu respeito pela natureza e pelo mundo vegetal, que tantas lições nos oferecem. As crianças, especialmente, adoram brincar de árvore. Por que não ensinar essa posição a elas hoje mesmo?
A sua ação nos músculos das pernas, dos braços e dos ombros é bastante forte, porém, o ponto-chave da Postura da Árvore é mesmo na consciência de equilíbrio corporal e interior. Para um maior desafio, aconselho que os praticantes fechem os olhos durante a sua execução. É ainda possível realizar algumas variações desta postura, colocando o pé por cima da coxa, junto à virilha, e inclinando o corpo para frente, fazendo a testa tocar no joelho e as mãos, no chão. Outra possibilidade é, depois de colocar o pé por cima da coxa, levar a mão (do mesmo lado da perna flexionada) por detrás das costas e agarrar o dedão do pé (a mão livre pode ficar no meio, em gesto de saudação).
Como uma árvore que balança quando necessário e se eleva de forma estável e flexível de uma base bem fixa no solo (como as suas raízes), esta postura tem a particularidade de permitir a assimilação destas características imprescindíveis para uma vida em plenitude. É também frequente sugerir que o praticante visualize uma árvore enquanto executa o asana. A identificação com a árvore auxilia, sem dúvida, na assimilação dos efeitos desta postura e das características do nosso objeto de Meditação - a árvore.

Créditos ao site: http://www.personare.com.br


Boa prática!

Posteriormente trarei outras posturas.

Namasté!

Luz verde.

Rafa Self